Contoterapia, escrevinhando com Plínio Camillo

Contoterapia, escrevinhando com Plínio Camillo

Contoterapia é a arte de se criar contos para diminuir o estresse … e mais … escreve-se um livro de contos curtos, e assim, com o desabafo de nossas histórias, diminuímos a ansiedade.

Contoterapia com Plínio Camillo

Plínio Camillo

Plínio Camillo é escrevinheiro, escritor e professor, que me mandou um convite para participar de um curso de contos curtos …  e no final, teríamos nosso livro editado – Escangalhar.  Interessante, então fiz minha inscrição.

Escrever contos como terapia

A proposta do Plínio não é terapia, mas sim, ensinar escrevinhar causos, foi intensamente terapêutico e abrandou minha alma. Pois, imagine passar o dia em um escritório, entre computadores e planilhas e no final da tarde passar por um portal que lhe joga no mundo dos contos.

A inspiração vem do cotidiano, das histórias de família, de vivências, enfim, da imaginação … uma ideia vai chutando a outra, até que alguma se sobrepõe e vira um conto. Enfim, é como começar a desenhar em letras as palavras que borbulham no cérebro.

Escrevinhando Plínio Camillo

Sagitariano, Plínio é formado em Letras pela USP, é escritor e escrivinhador de contos, que nos ensina escrevinhar e nos provoca a juntar palavras, que podem ser contos curtos ou microcontos, com suspense e clímax, com um desatar final que nos leva ao riso ou à reflexão.

Complicado … não, antes dele falar o que é contar, 20 minutos após o início do curso, surge o primeiro conto curto de cada um … com vergonha de ler … mas um tempo depois, enfim, todos querem ler os seus causos; e com exemplos e provocação, nossas histórias ganham sentido … livro. Não acreditava, mas lá estava meu conto, já na primeira oficina. No último grupo que Plínio formou – seis alunos – construíram seu livro – Escangalhar – lançado pela Editora Kazuá.


Contoterapia com escangalhar

Obras, blogs e coletâneas de Plínio

Provocações de Plínio Camillo

Se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia.”  – Leon Tolstoi

Minha oficina tem a clara intenção de provocar uma nova  informação para os participantes
Propiciar que eles abocanhem seus seus caminhares.
Acelerem as reflexões de seus andares.
Que acotovelem seus conceitos.
Que apaziguem seus preconceitos
Que fomente suas reflexões.

Não há nada para escrever. Tudo que você precisa fazer é se sentar em frente de sua máquina de escrever e sangrar.” – Ernest Hemingway

Fato é que em alguns momentos, os participantes saem mexidos, redescobertos, reescritos e aliviados.
Porém  tema tratado é a escrita.
A sua escrita.
A escrita de cada um.
O ato de escrever

Devemos escrever para nós mesmos, é assim que podemos chegar aos outros.” – Eugène Ionesco

Sou um escrevinhador
Aquele que lembra…
Aquele que fez…
Aquele que finge …
Aquele que provoca…

Escrever a própria essência é contá-la toda, o bem e o mal. Tal faço eu a medida que me vai lembrando e convindo a construção ou reconstrução de mim mesmo.” – Machado de Assis

Um resultado dos encontros é a coletânea dos contos “ESCANGALHAR” que será lançada

– em 15 de novembro de 2017, das 16h às 20h
– no Espaço Kazuá – Rua Ana Cintra, 26 – Campos Elísios – São Paulo – Capital

Contatos para oficinas, workshops e palestras
Telefone: 11 9-9627-9640
Email: contos.oficina@uol.com.br



Contoterapia no mundo

A contoterapia é realidade na Europa, pois, em 2017, a Vila de Sintra em Portugal recebeu o III Seminário Internacional sobre Contos e Storytelling.


Sobre o Autor

Maria Rita Hurpia

Maria Rita Hurpia author

Acupunturista, escritora e administradora de sites.